Vertigem

A vertigem é um sintoma caracterizado pela ilusão de movimento. Alguns percebem este sintoma como sendo o próprio a movimentar-se e outros como sendo o meio ambiente.

Pode ser causada por um variado número de patologias (ou doenças) que podem afetar o sistema vestibular periférico ao nível do ouvido interno (vertigem periférica) ou o sistema nervoso central (vertigem central).

A sensação de vertigem mais comum é a rotatória, mas a vertigem pode também ser uma sensação de “balançar” ou de “queda” dependendo do doente e do síndrome vertiginoso.

Muitas vezes, o significado de vertigem e de tontura são confundidos pelos doentes, pelo que importa esclarecer as suas diferenças:

• A vertigem é a sensação de movimento do próprio indivíduo ou do meio externo, que implica um défice real ou aparente no equilíbrio do corpo.
• A tontura é um termo menos específico que engloba uma gama de sensações, como fraqueza, desfalecimento, entorpecimento ou instabilidade.

A história clínica ajuda ou permite ao médico distinguir entre vertigem e outras formas de tontura ou perturbação do equilíbrio. O diagnóstico é feito pela clínica (sinais e sintomas do doente) com auxílio de exames auxiliares de diagnóstico.

É de extrema importância a caracterização precisa dos sintomas e a sua temporalidade.

Os exames auxiliares de diagnóstico devem ser usados criteriosamente:
  • Testes vestibulares;
  • Videonistagmografia;
  • Electrococleografia;
  • Posturografia Dinâmica,
  • Entre outros.

As complicações da vertigem dependem da patologia de base.

Nas causas otorrinolaringológicas algumas das complicações são a surdez e/ou acufeno (zumbidos) permanentes.

As quedas e fraturas são outra complicação potencialmente grave sobretudo no idoso.

Em algumas patologias pode ser necessária medicação diária para melhor controlo sintomático e prevenção de crises. A vertigem pode ter cura mas pode também ser uma doença progressiva e incapacitante dependendo da patologia (doença) em questão. Na maioria dos casos com o tratamento adequado é possível um bom controlo sintomático.

O tratamento depende das causas subjacentes. Existem alguns medicamentos que permitem fazer um controlo sintomático (aliviar os sintomas). Genericamente, o tratamento medicamentoso sintomático baseia-se em medicamentos como os supressores vestibulares, esta medicação ajuda no controlo dos sintomas, ou seja, são “medicamentos antivertiginosos”.

A reabilitação vestibular permite-lhe realizar exercícios que constituem um desafio promovendo a adaptação e substituição estratégica de competências.

Vertigem"