Introdução Alimentar

A Organização Mundial de Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida, período após o qual não é suficiente para suprir as necessidades nutricionais do bebé.

A introdução alimentar (alimentação complementar ou diversificação alimentar) corresponde à introdução de outros alimentos para além do leite materno ou fórmula infantil, os quais devem ser mantidos durante a introdução alimentar até a transição completa para a dieta familiar (12 a 24 meses).
Visto que o bebé não apresenta maturidade (renal, gastrointestinal, ...) para a introdução de alimentos até aos 4 meses, não deve ser iniciada a alimentação complementar. Após este período, esta pode ser iniciada assim que o bebé apresentar sinais de prontidão.

Sinais de prontidão:
- Demonstra interesse pelos alimentos;
- Consegue sentar e aguenta sem apoio;
- Cabeça firme, não cai para a frente;
- Diminuição do reflexo de extrusão lingual (colocar a língua para fora);
- Coordenação motora, com capacidade de agarrar e levar o alimento à boca;

Os alimentos devem ser oferecidos na forma de puré, devendo a consistência ser progressivamente aumentada de acordo com o desenvolvimento do bebé ou utilizando o método baby led weaning (blw), oferecendo alimentos sólidos.

A introdução alimentar deve ocorrer no máximo até aos 6 meses, uma vez que a introdução tardia pode levar a dificuldades na alimentação, comprometer o estado nutricional e aumentar o risco de alergia alimentar. É uma fase determinante para estabelecer hábitos alimentares saudáveis para o resto da vida. Pode ser um processo desafiante, no qual deve ser sempre respeitado o ritmo do bebé.

É de realçar que a ingestão adequada de leite materno ou fórmula para lactentes (quando o aleitamento materno não é possível ou não é desejado) assegura a cobertura das necessidades nutricionais nos primeiros 6 meses de vida do bebé.

Depois dos 6 meses de vida, o leite torna-se insuficiente para responder às necessidades de energia, proteína, ferro, zinco e algumas vitaminas lipossolúveis imprescindíveis para um bom desenvolvimento.

Introdução Alimentar