Incontinência Urinária

A incontinência urinária não é uma consequência natural do envelhecimento, pode ocorrer em crianças, mulheres e homens de qualquer idade.

Quanto mais cedo tratar, melhores serão os resultados.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento desta patologia são:
  • • Idade avançada;
  • • Sexo feminino (corresponde a 85% dos doentes com esta patologia);
  • • Alterações hormonais consequentes de gravidez e menopausa;
  • • Obesidade.

Existem vários tipos de incontinência urinária, tais como:
  • • Incontinência por bexiga hiperativa (urgência):
    Caracteriza-se por vontades súbitas de urinar, associadas a um aumento de frequência urinária e a perdas de urina. É frequentemente associada a infeções urinárias, patologia específica da parede vesical ou até perturbações mentais como a ansiedade e demência.

  • • Incontinência por esforço:
    Consiste na perda de urina em simultâneo com esforço muscular (tossir, espirrar, rir ou fazer qualquer outra ação que leve a um aumento de pressão nos músculos do abdómen).

  • • Incontinência por regurgitação (extravasamento):
    É secundária a uma retenção crónica de urina. Ocorre quando existe uma fuga de pequenas quantidades de urina, devido a um aumento de pressão por enchimento da bexiga. É normalmente causada por uma obstrução urinária.

A incontinência é, na maior parte dos casos, uma doença curável e de fácil tratamento, em especial quando detetada numa fase inicial. Se suspeita que pode sofrer de incontinência urinária, consulte a nossa equipa de médicos urologistas.

Incontinência Urinária