Loading...

Vigilância na Gravidez (CTG)

A Cardiotocografia (CTG) é um método biofísico não invasivo de avaliação do bem-estar fetal. Consiste no registo gráfico da frequência cardíaca fetal e das contrações uterinas.

É classificada em Cardiotocografia antes do parto (quando realizada antes do início do trabalho de parto) e intraparto. É chamada de basal quando o exame ocorre sem interferência do examinador, e estimulada quando se utilizam recursos mecânicos ou vibro-acústicos para testar a reação do feto. O correto comportamento da frequência cardíaca fetal depende de dois fatores básicos: do estado de normoxia dos centros cerebrais cardioacelerador (simpático) e cardiobloqueador (parassimpático), situados no diencéfalo e da integridade da inervação do coração.

Em condições normais, o feto apresenta aceleração transitória da frequência cardíaca quando se movimenta. Quando hipoxemiado, esta resposta não ocorre.

A presença de oscilação da frequência cardíaca fetal demonstra que o sistema de condução nervosa integrado pelo córtex, pelo bulbo, vago e condução cardíaca estão intactos. Quando os mecanismos hemodinâmicos compensatórios fetais não mantêm a oxigenação cerebral, os impulsos corticais cessam e a variabilidade diminui. Se houver variabilidade normal da frequência cardíaca fetal o feto ainda não apresenta hipoxia cerebral acentuada, com dano permanente. Existem também outros motivos para a diminuição da oscilação: ausência de córtex, bloqueio por drogas, bloqueio vagal ou bloqueio completo de ramo cardíaco.


Pedir mais informações

Faça aqui a sua marcação online.

Marcação online